top of page

Com dez novos leitos, centro cirúrgico do Hospital Regional de Guarapuava inicia atendimentos

A unidade, que recentemente passou por processos de adequação, disponibilizou dez novos leitos de urgência e emergência, o que permitiu a admissão de pacientes que necessitem de serviços de baixa e média complexidade. A primeira cirurgia foi no sábado (1.º), sendo um procedimento de apendicectomia.

O Hospital Regional de Guarapuava, na 5ª Regional de Saúde do Estado, começou neste fim de semana os primeiros atendimentos de seu centro cirúrgico. A unidade, que recentemente passou por processos de adequação, disponibilizou dez novos leitos de urgência e emergência, o que permitiu a admissão de pacientes que necessitem de serviços de baixa e média complexidade.

"É um hospital importante e temos realizado diversas ações para garantir a ampliação da sua capacidade de atendimento. Os novos atendimentos não beneficiam apenas Guarapuava, mas todos os municípios da 5ª Regional de Saúde, que passam a contar com mais aporte para suas demandas", destacou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Em maio deste ano, equipes técnicas da Sesa vistoriaram a unidade para identificar inconformidades na execução da obra por parte da empresa contratada que inviabilizavam a utilização integral do hospital. Com isso, um processo de reestruturação foi assumido pelo Estado, o que permitiu a realização dos primeiros serviços do centro cirúrgico, até então desativado. A primeira cirurgia foi no sábado (1.º), sendo um procedimento de apendicectomia. Outras três cirurgias aconteceram durante o fim de semana.

"Temos feito um grande trabalho para efetivar a capacidade máxima do hospital, e a iniciação de novos serviços demonstra que estamos no caminho certo. Em breve, devemos ter ainda mais avanços para essa unidade que é fundamental para a região", disse o diretor-presidente da Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Paraná (Funeas), Marcello Machado.

Atualmente, o hospital conta com 60 leitos, o que garante um volume de pelo menos 120 procedimentos ao mês, entre cirurgias eletivas, cirurgias gerais, atendimentos de psiquiatria, endoscopia, colonoscopia e ultrassom.


HISTÓRICO – A construção do hospital que possui 16 mil metros quadrados começou em 2015. Durante a pandemia, teve suas obras aceleradas para servir de maneira emergencial para atendimento da Covid-19, assumindo uma posição de referência para o tratamento, juntamente com outros dois hospitais regionais do Estado: Ivaiporã e Telêmaco Borba. Registrou mais de 3,6 mil atendimentos até junho de 2022, quando passou a ter gestão da Funeas.

Quando assumiu o hospital, a Funeas disponibilizou mais 20 leitos de enfermaria para atendimento de Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAGs), somando mais de dois mil atendimentos até o momento.

0 comentário

Comments


bottom of page